18 de abril, 2019

Agente da Transformação Social e Difusor do Conhecimento Científico

Idosos e o sono

Quando somos crianças ou adolescentes, parece que vamos morrer de tanto sono. Mesmo dormindo cedo, é comum que indivíduos na faixa etária entre 9 a 15 anos queiram dormir até mais tarde. Com o passar dos anos, essa necessidade vai diminuindo, também pelas obrigações adquiridas com o amadurecimento. Mas por que será que, quanto mais próxima a terceira idade está, mais irregular fica o sono?

Transtornos de sono comuns

Alguns transtornos de sono são muito comuns em indivíduos de todas as faixas etárias e todos sabemos porque dormir bem é importante para a saúde, mas depois do 65 anos de idade eles se acentuam e podem se tornar mais graves. Vejamos alguns deles:

Insônia

“Esse distúrbio é bem mais comum no idosos”, afirma Vivian Cardoso, gerente de marketing da empresa de colchões e camas box, Euro Colchões. A insônia não é apenas a dificuldade para dormir, mas também a impossibilidade de conciliar os momentos de sono com os de descanso. É por isso que, geralmente, uma pessoa que têm insônia sente-se muito cansada ao longo do dia.

Alguns casos clínicos podem estar relacionados à insônia na terceira idade, como dificuldades urinárias, bursites, flatulências, meteorismos, refluxo gástrico-esofágico, doenças articulares e também de cunho pulmonar crônicas (asma, bronquite etc.). Idosos com depressão também podem apresentar um quadro grave de insônia.

Hipersonia

Não é um termo muito conhecido, mas a hipersonia é, basicamente, uma forma secundária da insônia. “O indivíduo sofre de um excesso de sono diurno que acaba atrapalhando o seu desempenho. No caso dos idosos, eles podem até deixar de realizar tarefas básicas como se alimentar durante do dia pois estão dormindo”, ressalta Viviane.

Pessoas com hipotireoidismo ou hipoglicemia estão mais propensas a desenvolver esse transtorno. O uso de medicamentos como antialérgico, calmantes, antidepressivos e para o tratamento de insuficiências cardíacas também facilitam o problema.

Apneia do sono

De nome, é um dos mais conhecidos, mas muitos não entendem realmente o que é esse transtorno. A apneia do sono ocorre em pacientes que param brevemente de respirar enquanto estão adormecidos, provocando o estreitamento da via aérea durante a passagem de ar e também os roncos.

Os idosos que costumam sofrer dessa síndrome geralmente apresentam um prejuízo de memória ou certa demência, mesmo que avançada. É preciso ficar muito atento pois a apneia é uma das grandes causadoras de morte súbita durante o sono.

Parasonias

Não tão comum em idosos, a parasonia causa comportamentos incomuns enquanto o paciente está dormindo. Geralmente é manifestada através da fala noturna ou do sonambulismo. O excesso de cafeína é um dos principais fatores que desencadeiam a parasonia, mas alguns medicamentos com ações beta-bloqueadoras também aceleram o processo.

Tratamentos

Por incrível que pareça, os tratamentos para esses distúrbios são bem parecidos. Na maioria das vezes são receitados calmantes, que auxiliam a diminuir a insônia principalmente, mas apenas por um curto período predeterminado para observação dos efeitos no paciente. Um tratamento mais eficaz só pode ser realizado depois de constatada a causa real do transtorno, mas até terapias podem ser utilizadas.

CC BY 4.0 Idosos e o sono by Andrielle Bressane is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Andrielle Bressane

Jornalista engajada na área digital com especialidade em marketing de conteúdo. Amo escrever sobre tudo...

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Este site possui segurança certificada SiteLock

SiteLock