17 de junho, 2019

Agente da Transformação Social e Difusor do Conhecimento Científico

Os desafios da coleta seletiva

reciclagem

Há pouco mais de um ano entrava em vigor a Lei Estadual no Rio de Janeiro n°6408/13, que passou a obrigar os edifícios com mais de três andares a fazer a coleta seletiva do lixo.

O objetivo da lei é reduzir a produção de resíduos sólidos, proteger a saúde pública, a qualidade do meio ambiente e assegurar a utilização sustentável dos recursos naturais. Além disso, afirma que os edifícios deverão disponibilizar recipientes separados para papel, plástico, metal e vidro.

Adaptação dos condomínios aos novos modelos de coleta

Para Gelma Reis, sócio fundador da empresa de consultoria ambiental Ética Ambiental, a lei é um mecanismo necessário para assegurar a coleta seletiva e estimular a reciclagem entre os cidadãos. Reis afirma ainda que “o período de adaptação é difícil, e os moradores precisam se conscientizar sobre a importância da separação adequada do lixo”.

Antes de tudo, é bom que o condomínio disponibilize cartazes educativos, com o objetivo de esclarecer o que lixo reciclável e dar dicas para a separação dos resíduos em casa.

O principal desafio para a coleta seletiva de lixo nos condomínios é a necessidade de conscientização de um grande número de pessoas. “Por se tratar de um grande número de pessoas, é bom que os moradores discutam as opções que se adequem melhor ao condomínio”, disse Gelma Reis, completando que cada edifício tem características e necessidades únicas.

Por isso, é importante pensar na quantidade de lixo reciclável produzido e como os moradores poderão descartar corretamente os seus resíduos. Se for um prédio pequeno, pode ser bom disponibilizar uma grande lixeira, acessível a todos, e exclusiva para lixo reciclável. Caso seja um prédio grande, com muitos funcionários, pode ser melhor que alguns deles passem por todos os apartamentos para recolher o lixo reciclável.

A Comlurb, empresa de coleta de lixo no Rio de Janeiro, faz coleta seletiva em 68 bairros no Rio de Janeiro, sendo 17 na Zona Sul, 19 na Zona Norte, 27 na Zona Oeste e 5 no Centro. Você pode verificar no site da Prefeitura do Rio de Janeiro quais bairros são atendidos pelo serviço, e em quais horários e rotas. O lixo, após ser recolhido, é enviado para cooperativas de reciclagem associadas à Prefeitura.

Texto cedido por Rafaela Matos.

CC BY 4.0 Os desafios da coleta seletiva by Andrielle Bressane is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Andrielle Bressane

Jornalista engajada na área digital com especialidade em marketing de conteúdo. Amo escrever sobre tudo...

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Este site possui segurança certificada SiteLock

SiteLock