18 de abril, 2019

Agente da Transformação Social e Difusor do Conhecimento Científico

Prostatectomia radical robótica versus tradicional

Prostatectomia radical robótica versus tradicional

A prostatectomia radical é um procedimento para remoção completa da próstata e das vesículas seminais do paciente que foi acometido por um tumor na região. Ela é considerada o melhor tratamento para o câncer de próstata, já que raramente o tumor retorna depois da cirurgia.

Com a evolução da tecnologia, a cirurgia robótica tem ganhado cada vez mais espaço, principalmente no campo da urologia, onde tem sua maior aplicação dentre todas as áreas da medicina. Com a ajuda do Dr. Paulo Salustiano, urologista no Rio de Janeiro, vamos fazer um comparativo entre o procedimento tradicional e o robótico.

Prostatectomia radical aberta

A prostatectomia radical aberta pode ser abdominal, em que o acesso do cirurgião é feito através de uma incisão vertical ou transversal na região do abdômen, ou perineal, com acesso no períneo, que se localiza entre a região escrotal e o ânus.

“A principal vantagem da cirurgia abdominal é que ela permite a preservação dos feixes vásculo-nervosos, possibilitando melhores resultados de ereção no pós-operatório. Além disso, a internação tende a ser de curto período, em média três dias. Porém, também há algumas desvantagens, como possível incontinência urinária e/ou disfunção erétil e a cicatriz no abdômen, que para muitos pode ser incômoda”, ressalta o urologista.

Já a prostatectomia perineal preserva mais a estética e oferece menos dor após a operação. Também é excelente para pacientes obesos, além de proporcionar internação rápida e, mesmo que ela acarrete incontinência urinária, o problema pode ser facilmente revertido. Infelizmente, esse é o método com maior incidência de disfunção erétil no pós-cirúrgico.

Prostatectomia radical robótica

“Parecida com uma cirurgia laparoscópica, a prostatectomia robótica é um procedimento feito através do aparelho Da Vinci, com pinças que carregam a instrumentação cirúrgica necessária e uma câmera. A ferramenta imita com precisão os movimentos do médico, que a manuseia por meio de um console e, através da câmera, consegue ‘assistir’ a cirurgia com uma visão tridimensional”, explica o Dr. Paulo.

Este procedimento traz inúmeros benefícios como recuperação mais ágil, menos dor, menos sangramento, menos risco de infecções hospitalares, rápido retorno à rotina diária, além de ser bem mais minucioso do que o tradicional.

Para o Dr. Salustiano, “Comparando todos os métodos, chegamos à conclusão de que a prostatectomia tradicional é muito eficiente e traz resultados muito satisfatórios aos pacientes. Porém, a modalidade robótica ganha no número de vantagens”.

CC BY 4.0 Prostatectomia radical robótica versus tradicional by Andrielle Bressane is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Andrielle Bressane

Jornalista engajada na área digital com especialidade em marketing de conteúdo. Amo escrever sobre tudo...

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Este site possui segurança certificada SiteLock

SiteLock