20 de novembro, 2017


Relatório: Comparando Modelos de Jornalismo Colaborativo

Relatório: Comparando Modelos de Jornalismo Colaborativo

DESTAQUE EDITORIAL

  • “Enquanto lições ainda estão sendo aprendidas, o jornalismo cooperativo tem evoluído de uma experiência à uma prática comum.” — Sarah Stonbely, PhD Research Director

No ano passado, o Centro para a Mídia Cooperativa estudou o crescimento do jornalismo colaborativo.

Trabalhar cooperativamente não é nenhuma novidade, sem dúvida, mas o quão frequentemente e de forma impactante as novas organizações têm colaborado nos últimos anos é certamente algo novo. As dramáticas mudanças nos modelos de negócios, os avanços tecnológicos e as guinadas sísmicas na audiência têm levado a inovadoras e premiadas colaborações ao redor do mundo, incluindo Panama Papers e Electionland.

Hoje o Centro fez a divulgação de sua primeira pesquisa completa sobre esse tópico, identificando seis modelos distintos de jornalismo colaborativo. O relatório, de autoria da diretora de pesquisas do Centro, Sarah Stonbely, explica os fundamentos de cada modelo e também explora a história do jornalismo colaborativo.

“Como nós documentamos, o jornalismo colaborativo está agora sendo praticado em uma escala que constitui uma revolução no jornalismo,” escreve Stonbely. “Os vários ensaios e erros da última década geraram esforços cooperativos que serviram como um teste de tempo e estão mostrando o caminho para outros.”

“Enquanto lições ainda estão sendo aprendidas, o jornalismo cooperativo tem evoluído de uma experiência à uma prática comum.”

Em sua pesquisa, Stonbely focou nas combinações cooperativas, formais e informais, entre duas informações ou mais e organizações de informação que objetivam suplementar os recursos de cada grupo e maximizar o impacto do conteúdo produzido.

Ela separou vários tipos de colaboração através da comparação dos níveis de integração versus tempo, o qual quando visto numa matriz, cria seis modelos de jornalismo colaborativo:

Milhões de dólares estão sendo investidos em tais projetos colaborativos e combinações cooperativas ao redor do mundo. De acordo com o relatório do Centro, por exemplo, a Corporação para Divulgação Pública investiu aproximadamente US$ 32 milhões em fundos para 29 parcerias locais e regionais neste ano – e esse número ainda está crescendo.

O estudo completo, intitulado: “Comparando Modelos de Jornalismo Colaborativo”, e suas páginas de modelos relacionados – uma para cada modelo que Stonbely identifica, além da matriz principal – estão disponíveis para download no collaborativejournalism.org.

O lançamento de hoje do relatório segue o primeiro resumo do Jornalismo Colaborativo, feito em maio de 2017, e sua chamada aberta para os projetos de relatórios colaborativos que premiaram os seis maiores com US$ 7.000 cada. O Centro pretende continuar captando os estudos, pesquisas e melhores práticas relacionadas ao jornalismo colaborativo em seu site collaborativejournalism.org, incluindo o lançamento no início do próximo ano de uma base de dados de projetos colaborativos.

Assista a apresentação completa e o painel de discussões abaixo:

Para mais informações acesse o site Center for Cooperative Media www.centerforcooperativemedia.org

 

CC BY 4.0 Relatório: Comparando Modelos de Jornalismo Colaborativo by Jornalismo Colaborativo is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Jornalismo Colaborativo

Principal site de Jornalismo Colaborativo, destaque no Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXIII / Prêmio Expocom 2016 e referência em startups de jornalismo na 300ª edição da Revista Imprensa em 2014.

OUTRAS PUBLICAÇÕES