26 de setembro, 2017


O Jornalismo Colaborativo

O Jornalismo Colaborativo

SOBRE O JORNALISMO COLABORATIVO

O Jornalismo Colaborativo é um portal de conteúdo e publicação colaborativa formado por jornalistas, pesquisadores e profissionais de diferentes nichos de mercado e diversos segmentos editoriais, responsáveis pela apuração, edição e engajamento de publicações que contenham informações e serviços de interesse público em espaços com notícias relevantes à sociedade e à comunidade científica.

Somos uma Rede Global de Jornalismo Colaborativo

O JornalismoColaborativo.com reforça o seu compromisso como agente de transformação social e difusor do conhecimento científico em parceira com a nova rede internacional CollaborativeJournalism.org.
O JornalismoColaborativo.com reforça o seu compromisso como agente de transformação social e difusor do conhecimento científico em parceira com a nova rede internacional CollaborativeJournalism.org.

Estimulamos e orientamos estudantes de jornalismo, escritores e repórteres a criarem e gerenciarem um site, revista ou blog de notícia com conteúdo participativo, podendo utilizar como referência o JornalismoColaborativo.com, indicado pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – XXIII Intercom / Prêmio Expocom 2016, destaque em startups de jornalismo na 300ª edição da Revista Imprensa em 2014 e membro da rede CollaborativeJournalism.org em parceira com o Center of Cooperative Media, Google News Lab, Knight Foundation, Rita Allen Foundation, Democracy Fund, ProPublica, Center for Investigative Reporting, International Consortium of Investigative Journalists, John S. Knight Fellowships at Stanford University, The Marshall Project, Agora Journalism Center, Alaska Energy Desk, Evrybit, ShineBIG, Channel X, Charlottesville Tomorrow, City Bureau, The Conversation US, The Coral Project, Detroit Journalism Cooperative, First Draft News, The Jefferson Center, NC Newsroom Cooperative, Geraldine R. Dodge Foundation, CUNY Graduate School of Journalism, New America Media, One River, Opinary, Talking Eyes Media, Rennaissance Journalism, San Francisco State University, WBHM, WNYC,  Solutions Journalism Network, Many Stories e a OpenNews.

JornalismoColaborativo.com ou JornalismoColaborativo.com.br

O nome do site foi definido a partir de um importante reforço subliminar, por meio do mecanismo psicofisiológico denominado de memória cinestésica, em que o indivíduo que já tenha escutado ou visto uma vez algo sobre jornalismo colaborativo, chame à memória a primeira impressão, fazendo com que a imagem desta se fixe ainda mais no subconsciente: o “Jornalismo Colaborativo”.

Posto que, o grande número de textos e pesquisas acerca deste tema são frequentemente publicados, isso possibilita a fixação subliminar do termo “jornalismo colaborativo”, impedindo o esquecimento e facilitando a corticalização da lembrança, levando-a para níveis conscientes e não mais apenas subliminares.

Cada uma dessas publicações na mídia digital, bem como em veículos impressos, rádio ou TV, podem servir perfeitamente para alavancar o jornalismo  e a liberdade de imprensa, considerando o fato de que a própria nomenclatura deste remete diretamente aos assuntos pertinentes ao termo registrado.

Elaborado a partir de ferramentas e procedimentos simples que podem ser normalmente manipulados por jornalistas com noções básicas atribuídas à profissão, uma vez que o profissional de comunicação contemporâneo deve possuir características multidisciplinares para atuar na área e ser bem sucedido no competitivo mercado de trabalho, o Jornalismo Colaborativo ganha força quando a colaboração é também o modus operandi que contribui com informações relevantes, podendo criar oportunidades concretas e positivas de transformação social.

A Colaboração no Jornalismo

O Jornalismo mudou. Os processos e formas de reportar uma notícia ganharam dimensões de maiores proporções com a convergência dos mecanismos analógicos do século passado para os novos padrões digitais de comunicação.

Portanto, é natural que o avanço da comunicação instantânea e o acesso às mídias digitais tenham contribuído com a formação crítica do cidadão que também pode participar dos processos de criação, no entanto, cabe ao jornalista consolidar fontes e apurar o conteúdo colaborativo antes de publicá-lo.

O Jornalismo Colaborativo é mais do que jornalismo de rua, trata-se de uma prática contínua do repórter em buscar sempre melhorar a maneira como ele se comunica, investiga e apresenta a notícia com engajamento e participação popular.

Hoje, o controle da informação não é mais de um grupo e sim de uma legião de seres sócio-digitais com forte presença na criação de novos canais de notícias com espaços abertos à divulgação científica e o exercício democrático em diversas áreas de trabalho e diferentes campos de pesquisa.

Por isso, convidamos você a fazer parte dos novos mecanismos e técnicas editoriais que vão ao encontro do jornalismo colaborativo como uma nova interpelação comunicacional, unindo ciência e cultura.

Há quem diga que informar com isenção ou imparcialidade é algo impossível. Em tempos de polarização política e discursos de ódio no Jornalismo Colaborativo o preto e branco só existe no logo.

Respeitamos os diferentes tons que nossos Colaboradores utilizam para dar vida e novas cores à Imprensa.

Somos, portanto, uma rede independente de comunicação sem amarras ou obrigações comerciais. Aqui a sua voz e a sua opinião tem vez. Seja um agente da transformação social e difusor do conhecimento científico! Inscreva-se e participe da nossa rede de comunicação.

 

No Jornalismo quem Colabora pode mudar o mundo!

QUERO COLABORAR

Leia mais sobre o Jornalismo Colaborativo:

CC BY 4.0 O Jornalismo Colaborativo by Jornalismo Colaborativo is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Jornalismo Colaborativo

Principal site de Jornalismo Colaborativo, destaque no Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXIII / Prêmio Expocom 2016 e referência em startups de jornalismo na 300ª edição da Revista Imprensa em 2014.

OUTRAS PUBLICAÇÕES