26 de junho, 2019

Agente da Transformação Social e Difusor do Conhecimento Científico

The Thrill Is Gone

The Thrill Is Gone

Poderia ter sido apenas um menino negro que colhia algodão para sobreviver, como tantos outros na década de 30. Mas, como o sobrenome previa, Riley Ben King chegaria muito mais longe do que ele próprio poderia imaginar quando, empunhado uma guitarra barata, tocava na rua em troca de moedas.

bbking

 

Foram nada menos que 15 prêmios Grammy, medalhas e um título de Ph.D honorário da Universidade de Mississippi. Mas não há premio maior que ter inspirado nomes como Eric Clepton, Jimi Hendrix, Jeff Beck, John Lennon e uma infinidade de outros grandes artistas.

Como quase todo garoto que começa a se interessar por música, achava que tocar bem era tocar rápido. E levou algum tempo para entender as sutilezas do Blues, o que é dar significado a cada nota, o que B.B. King sabia como ninguém. Ele costumava dizer que uma nota vale por mil. E era verdade, sustentava cada uma delas, até o quanto o sentimento pedisse.

Mas hoje o sentimento se foi. Não ouviremos mais Lucille falar, transformando sofrimento em beleza.

É uma pena. Ficou aquela saudade doída que as pessoas especias deixam pra trás quando partem. A diferença é que ele também deixa  uma obra que traz a singeleza do menino que colhia algodão para sobreviver, mas que carrega em si a majestade do Rei do Blues.

Vá em paz, Blues Boy. Seu legado estará conosco para sempre.

mrkingbb

CC BY 4.0 The Thrill Is Gone by Renato Domingues is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Renato Domingues

Músico, tradutor e especialista em hotelaria e atendimento ao público, Renato Domingues, escreve sobre jazz, blues e rock para as colunas dos sites de Jornalismo Colaborativo como o Temporada de Inverno, Turol, Vale Jornal, Vale Publicar, Vale Chef e Vale Shimbun.

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Este site possui segurança certificada SiteLock

SiteLock