19 de junho, 2019

Agente da Transformação Social e Difusor do Conhecimento Científico

Tempestades Elétricas 2018

Tempestades Elétricas 2018

DESTAQUE EDITORIAL

  • O Brasil é um dos países com maior número de relâmpagos em todo o mundo. Com base em dados de satélite, estima-se que cerca de 50 milhões de raios, ou seja, dois relâmpagos por segundo são descarregados no país.

Sabe aquela sensação de fim do mundo que algumas pessoas sentem ao observar fenômenos meterológicos com grandes descargas elétricas, formando assim os relâmpagos? Há uma explicação para isso. E na realidade ela não está relacionada com o fim dos tempos, mas com a origem da vida, quando há cerca de três bilhões de anos atrás o calor extremo da atmosfera terrestre que continha uma vasta quantidade de elementos moleculares e gases como metano, amônia e hidrogênio, receberam descargas elétricas gerando condições ideais à vida.

De acordo com o INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a cada segundo ocorrem cerca de 100 relâmpagos, o que equivale a aproximadamente 10 milhões de raios por dia, ou ainda, três bilhões de descargas elétricas por ano.

O Brasil é um dos países com maior número de relâmpagos em todo o mundo. Com base em dados de satélite, estima-se que cerca de 50 milhões de raios, ou seja, dois relâmpagos por segundo são descarregados no país.

A partir das pesquisas científicas e tecnológicas em eletrecidade atmosférica, desenvolvidas pelo INPE, em 1979, o ELAT foi criado em 1995 como o primeiro grupo de pesquisa sobre raios no Brasil e faz parte do Centro de Ciências do Sistema Terrestre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

Considerado uma referência mundial nas pesquisas sobre eletricidade atmosférica, todos os meses, o ELAT seleciona e exibe durante 30 dias a melhor foto de raio enviada por brasileiros de todas as partes do país. Para participar, acesse este link.

O Jornalismo Colaborativo, em parceria com o Vale SJC apoia a iniciativa do Grupo de Eletricidade Atmosférica e apresenta o resultado do Primeiro Desafio Fotográfico Tempestades Elétricas.

Vencedores da Primeira Edição

Primeiro Lugar

Marcos Gynn

@marcosgynn.fotografia

Foto: Marcos Gynn, São José dos Campos/SP. “Nada pode me parar” Fenômenos Naturais. Foto Capturada em 15/12/15 as 19h33 ISO 400 F/16 V 8,4 – 35mm

CLIQUE AQUI PARA VER A GALERIA COMPLETA DE MARCOS GYNN

O Conselho Editorial do Jornalismo Colaborativo também destaca a fotografia “Serra da Bocaina“, de Rogério Salgado que excepcionalmente mereceu a segunda posição na Primeira Edição do Concurso Fotográfico Desafio Tempestades Elétricas:

Segundo Lugar

Rogério Salgado

fb.com/rogeriosalgado.salgado

Foto: Rogério Salgado / A Serra da Bocaina em uma noite de raios e trovoadas. A Serra emoldura brilhantemente a cidade de Lavras – MG. Imagem capturada em 11/02/2018 às 20h55min. EXIF: Abertura – f 4,5 Velocidade 30s ISO -800

 

CLIQUE AQUI
E PARTICIPE DO
II DESAFIO FOTOGRÁFIO
TEMPESTADES ELÉTRICAS

CC BY 4.0 Tempestades Elétricas 2018 by Jornalismo Colaborativo is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Jornalismo Colaborativo

Principal site de Jornalismo Colaborativo, destaque no Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXIII / Prêmio Expocom 2016 e referência em startups de jornalismo na 300ª edição da Revista Imprensa em 2014.

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Este site possui segurança certificada SiteLock

SiteLock