Header ad
Header ad
Header ad
Chico Buarque, Camões e o Nobel de Literatura

Chico Buarque, Camões e o Nobel de Literatura

O fato de Chico Buarque de Holanda vencer a edição 2019 do Prêmio Camões, considerado o mais importante da Língua Portuguesa, reacendeu a esperança que o próprio Chico poderá ser o escritor brasileiro que trará para o País, o inédito e sonhado Nobel de Literatura. As notícias em torno do Camões podem ajudar a confirmar o nome desse brasileiro como os dos possíveis ganhadores, ainda em 2019, caso esteja entre os autores sugeridos pela Secretaria Especial da Cultura, Academia Brasileira de Letras ou a União Brasileira de Escritores, instituições brasileiras autorizadas a fazer as indicações.

Quando Bob Dylan, um artista mais conhecido pelas suas canções e não pela literatura propriamente dita, ganhou o Nobel em 2016, abriu caminho para que outros artistas mais ligados à música também possam ser premiados. Chico Buarque é um desses nomes reconhecido internacionalmente na área musical e também na literatura, ou seja, um artista completo.

Esse ano as chances para o Brasil são maiores, pois hão de ser dois nomes contemplados, devido à premiação ter sido suspensa em 2018, por questões internas. Embora o Brasil esteja entre as maiores economias do mundo, ainda é visto como um país periférico, isso é, sofre discriminação dos países desenvolvidos. Além disso, a Língua Portuguesa também não desfruta de tanto prestígio no cenário global, mesmo sendo a 6ª língua mais falada no planeta, o que pode se uma das razões pelo qual o Brasil nunca foi laureado.


Sugestão de Leitura do Editor

O Prêmio Nobel de Literatura em mais de 100 anos de história contemplou apenas um escritor de Língua Portuguesa, o português José Saramago, em 1998. Além do Brasil e Portugal existem escritores de alto nível em países africanos de Língua Portuguesa, que também poderiam ser contemplados. No caso do Brasil, além de Chico, existem dezenas de outros potencialmente dignos de ganhar, por exemplo: Paulo Coelho e Ryoki Inoue. Ambos estão no Guinness Book of Records por suas conquistas literárias. Paulo Coelho como o autor que mais assinou livros em edições diferentes, em outubro de 2003, na Feira do Livro de Frankfurt, e em 2008, pelo O Alquimista – livro mais traduzido do mundo (69 idiomas). Ryoki Inoue talvez não seja tão conhecido dos brasileiros, mas também está no Guinness Book como o escritor que mais publicou livro no planeta, ultrapassado a marca de mais de 1100 obras publicadas.

O Brasil deu ao mundo escritores da grandeza de João Ubaldo Ribeiro, Jorge Amado, Guimarães Rosa, Lygia Fagundes Telles, Machado de Assis e tantos outros, e, portanto é mais do que digno de ter sua Literatura consagrada pelo mais respeitável prêmio literário de todos os tempos. Que as forças positivas do universo conspirem a favor do Brasil.

Artigo publicado no jornal A Tarde. Salvador, Segunda-feira, 01/07/2019. Opinião, A2.

CC BY 4.0 Chico Buarque, Camões e o Nobel de Literatura by Carlos Souza Yeshua is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Jornalista, atua na área de assessoria de imprensa e marketing pessoal para escritores, instituições culturais e artistas em geral. Também é radialista, professor e escritor.

SiteLock