24 de junho, 2019

Agente da Transformação Social e Difusor do Conhecimento Científico

Carta de um jornalista para o Supremo Tribunal Federal – STF

Prezados, as constituições modernas que entronizam a liberdade de imprensa como cláusula pétrea simultaneamente a empoderam como a mãe de todas as liberdades.

Não há liberdade de expressão, religião, pensamento aí incluído o científico, cultural e liberdade de ir, vir e reunir-se sem liberdade de imprensa.

Não há democracia sem liberdade de imprensa, esta é a realidade nua e crua. Dentre todos os princípios, aquele que deve ser defendido pela população é a Liberdade de Imprensa.

Atacar diretamente um jornal ou jornalista é sinal de que os governantes ainda não compreenderam o que significa esse princípio, o que é muito perigoso.

A liberdade de imprensa é um dos pilares da Constituição Federal e do Estado Democrático de Direito; são essas as instituições que devem ser preservadas e respeitadas.

Os brasileiros lutaram durante anos por uma imprensa livre. A decisão em questão implica grave retrocesso, ainda mais inadmissível por ter sido exarada por quem deveria defender a Magna Carta.

“Ou a liberdade de imprensa é completa ou é um arremedo de liberdade”. — Ex-ministro Carlos Ayres Britto

CC BY 4.0 Carta de um jornalista para o Supremo Tribunal Federal – STF by Edmundo Paschoal Paschoal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Edmundo Paschoal Paschoal

Jornalista & Cronista. Apaixonado pela arte da comunicação, crítico e analítico por natureza.

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Este site possui segurança certificada SiteLock

SiteLock