18 de outubro, 2017


Suíça brasileira

Nem eu mesmo imaginava que este país tão pequeno poderia ser tão diverso, além de ser sempre confundido com a Suécia e suas loironas!! Como faz fronteira com Itália, França, Alemanha e Áustria, acabou sendo fortemente influenciado por esses países e assim se tornou um país de várias caras e línguas. São 4 oficiais na verdade.

Ano passado morei quase 3 meses em Zurique com minha namorada, onde falam suíço-alemão e são frios como a fama convém. Não gosto de cidade grande e muito menos de alemão (língua). Gosto sim de italiano e povos latinos e felizmente agora moro em Locarno, uma cidadezinha à beira do Lago Maggiore, que não enche nem um estádio pequeno de futebol com sua população.

Vista panorâmica do Lago Maggiore (Ascona, Locarno e Tenero)
Vista panorâmica do Lago Maggiore (Ascona, Locarno e Tenero)

Até agora fui até a Itália duas vezes, a primeira em uma viagem de dois dias e outra num bate-e-volta até Milão. Moro uma hora da fronteira mas é como se morasse na Itália. Pelo que já conheci desse mundo louco, é como se morasse na Austrália e estivesse a uma hora do Brasil!! Aqui na Suíça tem dinheiro, tem segurança, tem beleza, tem consciência ecológica… na Itália (mais na região sul) já é uma zona como o Brasil. Na Austrália seria o mesmo, só que com mar, o que já faz muuuita diferença!!!

Eu fico meio chocado por aqui pela segurança e paz o tempo todo. Ao invés de carros de polícia tem ambulância salvando os velhinhos que morrem quase sempre de morte natural… desempregado ganha seguro-desemprego, mas podem viver bem com este dinheiro! Não tem porque roubar, não tem porque ter problemas. Ruas asfaltadas, tudo redondinho… mas como falei, até meio chato. Como morar a vida toda em São Paulo e do nada mudar para uma fazenda no meio do nada.

O ser-humano precisa de ação, de desafios… o desafio aqui acaba sendo ganhar mais e mais dinheiro, para comprar os melhores carros, casas e tudo mais. Uma fixação!!! Não acredito quando ando na rua aqui e vejo só carros top de linha. Hoje brinquei com minha namorada que se vendesse os carros que estavam a nossa volta já dava para acabar com a fome no Brasil. E não sei se era tão surreal assim. Credo di no…

Agora é curtir o verão que começou oficialmente dia 21 de junho e está bem representado com um solzão – de fazer inveja a muitas cidades do nordeste – às 6:20 da tarde. Aqui escurece mesmo às 10! Bom, verão é alegria de pobre, porquê ver o sol no inverno é raro. Aí sim meus queridos, vocês vão ter muitos e muitos posts para ler por aqui… espero que não muito depressivos. Credo di si…

Fonte: #RPM

CC BY 4.0 Suíça brasileira by Michel Zylberberg is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Michel Zylberberg

Autor do Blog de Viagens RPM. Desde 2006 compartilho minhas andanças pelo mundo. Já rodei por mais de 20 países e gosto de incentivar as pessoas a conhecerem o que esse mundão maravilhoso tem a oferecer, buscando trazer um conteúdo relevante e interessante, sempre junto com a minha grande paixão: a fotografia.

OUTRAS PUBLICAÇÕES