16 de dezembro, 2017


Terça da Inovação

tercainovacao

Na terça-feira, 26 de abril, o Instituto Illuminante promoveu uma nova Terça da Inovação, desta vez no Auditório da Faculdade Senac – Asa Sul em Brasília.

Participaram do evento pessoas que somam forças para que o ecossistema de inovação do Distrito Federal ganhe cada vez mais força. A primeira apresentação foi realizada pelo coordenador do projeto Young Coders, que ensina programação a jovens do ensino médio de uma escola pública do Paranoá.

Sob o intermédio de alunos de graduação da UnB em Ciência da Computação, os adolescentes estão aprendendo sobre linguagem de programação, permitindo que aprofundem seus conhecimentos sobre o mundo virtual. A partir do projeto, os alunos construíram o website da própria escola –  o CEM 01 – e estão construindo um aplicativo (App) para que a comunidade possa acompanhar o que acontece na instituição de ensino. A expectativa é que o projeto siga crescendo e contribuindo para a inclusão de jovens no mercado de trabalho.

Em seguida Bruno Brito apresentou o primeiro FIP Venture Brasil Central, o primeiro fundo de venture capital do Centro Oeste. Segundo Brito, o Venture Capital é uma tecnologia ou um processo para construção de grandes empresas e que deveria estar na agenda do governo federal. É muito mais que investir em startups, como pensam algumas pessoas.

O FIP Venture Capital Brasil Central é gerido pelo Cedro Asset Management Ltda. e já possui R$ 50 milhões captados junto ao mercado de capitais. A expectativa é que nos próximos quatro anos, 15 empresas dos setores de Tecnologia e Comunicação, Agronegócio e Saúde sejam contempladas. Escalabilidade, presença de diferenciais competitivos com base em inovação e/ou tecnologia e empreendedores com experiência na área, são alguns dos requisitos para empresas interessadas.

Eduardo Moresi da Universidade Católica de Brasília (UCB) apresentou o projeto BEPiD, um convênio entre a universidade e a Appleque tem a proposta de capacitar estudantes de graduação no desenvolvimento de aplicativos para produtos da marca (Apple TV,sistema iOS e Apple Watch). A UCB trabalha com a metodologia Challenge Based Learning (CBL) e possui um ambiente físico com tecnologia de ponta. Todo o equipamento é fornecido pela universidade e a Apple acompanha todo o projeto de perto. Vários aplicativos já foram desenvolvidos pelos alunos e estão disponíveis na Apple Store, sendo que a ideia por traz de cada App tem de surgir dos alunos. Os tutores apenas o auxiliam no processo de validação e planejamento.

O último a apresentar foi um dos Illuminantes, Paulo Foina, apresentando as iniciativas de incentivo à inovação do UniCEUB e doInstituto Eldorado. O centro universitário recebeu em 2015 o prêmio Spark como melhor universidade para empreender, resultado de iniciativas como a incubadora Casulo e a inclusão da disciplina Gestão Empreendedora na grade currículo de todos os curso de graduação. Vale ressaltar que mais de 60% das empresas que foram graduadas pelo Casulo seguem em operação.

O Instituto Eldorado, apesar de desconhecido por muitas pessoas, é uma referência em Pesquisa & Desenvolvimento no Brasil. Desde 1999 vem se destacando na área de tecnologia da informação e comunicação, destacando-se no desenvolvimento de produtos, como o primeiro equipamento de Ultrassom feito no Brasil. Está trabalhando no desenvolvimento do primeiro Marca-passo nacional também, o que irá representar um grande avanço quanto a economia na aquisição destes equipamentos.

Fonte: Instituto Illuminante

 

CC BY 4.0 Terça da Inovação by Jornalismo Colaborativo is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Sobre o Autor

Jornalismo Colaborativo

Principal site de Jornalismo Colaborativo, destaque no Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXIII / Prêmio Expocom 2016 e referência em startups de jornalismo na 300ª edição da Revista Imprensa em 2014.

OUTRAS PUBLICAÇÕES