Header ad
Header ad
Header ad

Riacho Tué em Ribeira do Pombal na Bahia pede socorro

Riacho Tué em Ribeira do Pombal -BA pede socorro.

O riacho Tué, como foi batizado após a criação de uma associação dos proprietários de terras por onde ele percorre, ou riacho Ribeira, como já foi chamado outrora, é um dos últimos nascedouros de água que sobrevivem no território de Ribeira do Pombal/BA. Ele nasce na localidade conhecida como Brejo, devido à abundância de água que há no espaço, e possui mais de 6 km de extensão.

Sabe-se de sua existência desde os primeiros registros históricos no município pombalense, há 352 anos, quando os jesuítas chegaram para catequização dos índios Quiriris. No local onde nasce o riacho, inclusive, novos moradores de origem portuguesa instalaram-se, vindos do estado de Sergipe, após perceber no espaço abundante em água, em meio ao sertão, uma oportunidade de ganhar dinheiro com o cultivo da cana-de-açúcar e, por consequência, com os engenhos.

Riacho Tué em Ribeira do Pombal - BA pede socorro.

Apesar da grande exploração do terreno e das diversas ações humanas em mais de três séculos, o riacho sobreviveu e costuma receber a atenção de alguns moradores por onde ele percorre. Entretanto, em alguns terrenos ele sofre com o abandono, atrapalhando-o a seguir seu curso natural, que é em paralelo à BR-110 (Avenida Luís Viana Filho), até as proximidades do trevo Ribeira do Pombal/Cipó, onde ele passa por debaixo da rodovia para se encontrar com o Rio Massacará, que deixou de ser perene há cerca de 170 anos.

Após o encontro das águas do riacho Tué com o Rio Massacará, ambos seguiam até o Rio Itapicuru, em Cipó/BA. No percurso estão localidades pombalenses como a fazenda Marcação, Caruara, Tapera e Canavieiras, passando pelo território de Ribeira do Amparo, onde no KM 193 da BR-110, atravessa novamente a rodovia, para chegar no Município de Cipó, passando pela BA-084 e desaguar no Rio Itapicuru. Na reta final desse trajeto existe o Rio Quente, outro afluente do Rio Massacará, que é perene e responsável por entregar água ao Rio Itapicuru nos últimos 5 km da extensão do Massacará, que possui mais de 100 km de comprimento.

Poluição

Em outubro de 2019, com o início da obra de revitalização do Açude Municipal de Ribeira do Pombal, a região do Brejo, onde o riacho Tué percorre, foi surpreendida com o recebimento de todo o esgoto que antes caía no açude, de parte da região central da cidade.

  • Riacho Tué em Ribeira do Pombal -BA pede socorro.
  • Riacho Tué em Ribeira do Pombal -BA pede socorro.

Com a insatisfação de alguns proprietários de terra, a Prefeitura de Ribeira do Pombal, por iniciativa própria, decidiu canalizar o esgoto e jogá-lo diretamente no riacho Tué, aumentando seu fluxo com água contaminada, prejudicando espécies de peixes que habitam suas águas.

  • Riacho Tué em Ribeira do Pombal -BA pede socorro.
  • Riacho Tué em Ribeira do Pombal -BA pede socorro.

Tal fato fez com que o riacho conseguisse chegar mais longe, porém com água imprópria, fazendo a população temer que, se nada for feito nos próximos anos, o esgoto se aproprie do percurso do Tué e siga até o Itapicuru, prejudicando outros ecossistemas.

CC BY 4.0 Riacho Tué em Ribeira do Pombal na Bahia pede socorro by Fábio Luiz is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Outras Publicações

SiteLock